Postagens

Homem versus tempo

VerboHomem versus tempo

Os grandes filósofos da antiguidade empenharam horas e horas dissertando sobre o tema supracitado, chegando a volumosos compêndios sobre a questão. Contudo, jamais conseguiram esgotá-la. Entretanto, temos hoje algumas definições que podem nos ajudar a compreender pelo menos parte do assunto, nos proporcionando grandes ensinamentos para o nosso cotidiano. Vejamos alguns resumos destes ensinos. O homem tem duas vidas: espiritual e material. Esta definição também é confirmada nas Sagradas Escrituras, quando dizem: "E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo" (Hb 9.27). Ou seja, vida eterna ou condenação eterna. Por outro lado, encontramos nos Escritos Sagrados orientações sobre a vida material. Destacadamente, no livro de Eclesiastes, que trata claramente da vida temporal, ou seja, da vida limitada ao tempo. Assim, deste argumento concluímos duas vidas para o homem: uma limitada ao tempo e outra atemporal. Analisaremos…

Disciplinas da Teologia como instrumentos aferidores

Disciplinas da Teologia como instrumentos aferidores
Todas as ciências lançam mão de instrumentos aferidores para testar e aprovar suas descobertas no meio científico. Na verdade, o que faz que uma determinada tese seja transformada em lei, para uma determinada ciência, são os mais diversos tipos de testes pelos quais deve passar para sua comprovação como verdade científica. Como exemplo disso, podemos citar inúmeras leis científicas: a lei da gravidade, a lei do comportamento eletromagnético, a lei da elasticidade, entre outras. Sem exceções, todas elas passaram por todos os testes possíveis para só depois receberem a rubrica da ciência. Uma vez recebido a assinatura da ciência, passam a ser reconhecidas de fato como lei por todos os cientistas do mundo. Existem leis que enfrentaram muitos anos até conquistarem tal reconhecimento. Em se tratando de apologética, não deveria ser diferente. Quando o apologista faz sua defesa de determinada doutrina, deve possuir também formas precisas …

Atraindo pessoas para Cristo

Atraindo pessoas para CristoQuase todos nós, quando crianças, já brincamos com um pedaço de magnetita (imã). Mas nem todas as pessoas sabem explicar porque o imã tem o poder de atrair outros objetos. “Diz a lenda grega que um pastor, Magnes, descobriu a magnetita (imã) casualmente ao notar que ela exercia sobre a ponta de sua bengala e os pregos do seu calçado uma atração tão forte que o impedia de caminhar”.
Para descobrimos o motivo deste fenômeno, é necessário estudar, por meio da física, a propriedade eletromagnética, ou seja, o porquê surge esta força de atração com esses elementos. Vejamos: A força de atração ocorre porque todos os íons (propriedade do átomo do elemento em estudo) seguem no mesmo sentido, o que provoca a soma da força de cada átomo (partícula da matéria) forçando a concentração dessas pequeninas forças. Resultado: gera uma força de atração perceptível e suficiente para atrair outros objetos ferromagnéticos. Quando esses elementos, os íons, ficam voltados para a…

Espertalhões em nosso meio?!

Espertalhões em nosso meio?!
Quando ainda criança, aprendi, nos livros da escola, que os portugueses, logo que chegaram ao Brasil, perceberam que havia muito ouro aqui. E, também, que os índios que povoavam a nossa terra sabiam onde encontrar o precioso minério. Foi, então, que os portugueses, percebendo a ingenuidade dos nativos, tiveram a ideia de trocar com eles quinquilharias por ouro. Os índios eram atraídos pelo visual dos objetos de pequeno valor e, para tê-los, trocavam com os "espertalhões" esses objetos por ouro. Recordo, também, de um fato muito interessante: um dos chamados bandeirantes, para descobrir onde estavam as minas de ouro, colocou um pouco de álcool em um prato, ascendeu e disse para os índios que se eles não contassem onde estava escondido o ouro, ele iria fazer a mesma coisa com o rio, ou seja, atear fogo na água. Mais uma vez, vemos um explorador tirando proveito da ignorância dos nativos para conseguir seu objetivo. Infelizmente, cinco séculos depoi…

Estratégias para o crescimento da igreja

Estratégias para o crescimento da igreja Com uma equipe bem montada e consciente das atividades a serem exercidas no meio em que vivemos, podemos partir para o desenvolvimento de estratégias de trabalho. Devemos definir os melhores procedimentos para que possamos atingir o alvo da nossa missão: trazer pessoas para Cristo. O processo de mobilização dos membros da igreja é para equipar adequadamente a todos para um único ideal. Caso o grupo ainda não esteja em perfeita harmonia, conhecendo bem o seu papel junto à liderança da igreja, será necessário rever os conceitos do discipulado e, somente depois disso, formular as estratégias de trabalho. Com a equipe bem treinada, com os cenários avaliados, podemos desenvolver as estratégias necessárias para que possamos atingir nosso alvo que, no nosso caso, é fazer discípulos de Cristo. Mudança faz parte do perfil do líder, como vimos no texto anterior desta seção. Quando examinamos o ministério de Jesus, percebemos que o seu ensino revolucionava (…

Uma questão de fé

Uma questão de féPor Antonio Fonseca

Há mais ou menos 2007 anos, surgiu na Palestina um líder religioso com uma proposta totalmente diferente de tudo o que a maior religião monoteísta da época, considerada a mais elevada em comparação às demais, ensinava. Segundo os relatos, os seguidores desse líder registraram muitas coisas acerca de sua biografia e muita coisa chegou até nós. Entre tantas coisas, é-nos dito que a fecundação desse personangem histórico no ventre de sua mãe se deu de maneira absolutamente diferente de todas as ocorridas entre os humanos. Segundo os registros, ele foi gerado por um pessoa chamada Espírito Santo. Um detalhe importante: essa pessoa nunca teve corpo físico. Os liderados testemunharam que esse homem singular cresceu como qualquer criança normal, mas, já em sua adolescência, desmonstrou grande conhecimento, pois foi encontrado, por sua mãe bilógica e seu pai de criação, ensinando no templo os mestres da religião judaica de sua época. A prosposta do referi…

Desenvolvendo o trabalho na igreja por meio de células estratégicas

Desenvolvendo o trabalho na igreja por meio de células estratégicas
Nesta abordagem, adaptaremos o conhecimento de administração de empresas às igrejas. Alguns nomes podem até parecer estranhos, mas na prática, quando administramos uma igreja, acontece a mesma coisa. Ou seja, os procedimentos são os mesmos utilizados nas empresas. Para tanto, dividiremos a administração da igreja em oito células fundamentais. São elas:
Célula estratégica chamada "insumo"
Esta célula pode ser chamada também de "célula de entrada". Por meio dela, conseguimos o insumo, a matéria-prima, para realizarmos nosso trabalho. Exemplos: o principal insumo para que o padeiro possa fazer o pão é o trigo. No caso do líder (pastor) de igreja, o principal insumo é a Palavra de Deus. Assim como no exemplo do pão utilizamos fermento, água e outros elementos, mas tendo sempre o trigo como produto principal, no caso da igreja acontece a mesma coisa. Ou seja, durante o culto temos cânticos, orações, te…